O projecto

  /  O projecto

Os Espaços Naturais Protegidos são uma ferramenta das Administrações Públicas para aplicar políticas de conservação da diversidade biológica, mas também um recurso e uma atração turística de importância crescente.

Combinar de forma sustentável o seu uso turístico com a fragilidade e singularidade dos seus recursos naturais é o principal repto ao que se enfrontan tanto os próprios espaços coma as empresas e profissionais que desenvolvem a sua actividade profissional ao seu redor. Por é-lo, Mar de Ciência reúne a 6 actores que operam em diferentes és da corrente de valor do sector turismo na Galiza, na busca da criação de um ecosistema de turismo científico por volta do PNMTIAG e a sua contorna, percebida de modo amplo como as Rias Baixas.

A organização de processos de trabalho conjuntos entre os diferentes membros do agrupamento, facilita abordar de maneira conjunta a posta em valor e promoção do património natural e cultural do Parque Nacional e contorna desde o prisma da ciência e a sua divulgação, abordando actuações conjuntas de desenho, promoção e comercialização de produtos e serviços por volta do turismo científico neste enclave.

Turismo científico

Historicamente, os mundos do turismo e da exploração científica estiveram fortemente vinculados a partir do século XIX. A noção de Turismo Científico que mobilizam numerosos autores e operadores a partir dos anos 90, e que tem diversos derivados em termos de práticas e produtos turísticos, é uma prolongação deste fenômeno.

Inicialmente, o chamado Turismo Científico era aquele realizado por cientistas deslocados fora do seu lugar de trabalho habitual para realizar algum tipo de investigação ou trabalho de campo.

Na actualidade, o mesmo termo viu alargado o seu espectro e inclui a todo o tipo de visitantes que de alguma maneira mergulham no conhecimento da nova contorna visitada desde uma perspectiva científica.

De facto, neste nova acepção, o Turismo Científico está a converter numa via muito útil de divulgação da Ciência, que começa a desenvolver-se de maneira muito activa.

Esta forma de conhecimento dos territórios, desde a óptica da ciência, promove a criação de fórmulas transversais de difusão do conhecimento pensadas para todo o tipo de visitantes, não só investigadores, senão também estudantes, público familiar, escolares ou qualquer pessoa interessada na prática de actividades afastadas das próprias do turismo de massas.

Com o Turismo Científico busca-se informar e achegar ao visitante a temas tão interessantes como a astronomía, botânica, fauna, paleontoloxía, história, #geoloxia, ecologia, etc. e, de passagem, dar a conhecer a intensa labor de investigação que os cientistas realizam para conservar e pôr em valor este património natural. O conhecimento e a difusão do mesmo são a base da conservação. Não se pode proteger aquilo que não se conhece.

As experiências desenvolvidas ao #amparo do Turismo Científico permitem ao visitante achegar ao território desde a perspectiva de um observador científico. Mediante a criação deste tipo de iniciativas didácticas e lúdicas ligadas ao conhecimento do território, põem-se em valor o património científico, natural e cultural, desde um ponto de vista sustentável e rigoroso.

O parque Nacional e a certificação Observer

O Parque Nacional das Ilhas Atlânticas da Galiza situasse numa posição avançada para o desenvolvimento do turismo científico, obrigado sobretudo a uma intensa actividade de divulgação, um engarce ajeitado no contexto socioeconómico local e um bom nível de integração com o profissional da investigação.

Neste contexto, o Parque Nacional Marítimo Terrestre das Ilhas Atlânticas da Galiza obteve, em Maio de 2017, a qualificação de Destino Científico Observer, baixo a categoria de Reserva científica Observer®, específica para Parques Nacionais.

As Reservas Científicas Observer® são espaços naturais protegidos, de excepcionais características e valores, cuja riqueza natural e singularidades convertem-nos em espaços únicos nos que já se vêm desenvolvendo actividades científicas, não só de carácter turístico senão também de investigação.

O distintivo Observer® é o suporte que acredita o cumprimento dos requisitos estabelecidos na metodoloxía Observer® e que reconhece o esforço, o compromisso com a divulgação, qualidade científica, e melhora contínua das actividades de turismo científico realizadas num determinado território ou espaço natural.

certificación observer

Qué é Mar de Ciência?

Mar de Ciência é um pacote de turismo científico certificado por OBSERVER®. ScienceTourism e desenvolvido no território do Parque Nacional das Ilhas Atlânticas da Galiza: Cíes, Ons, Sálvora e Cortegada assim como a sua contorna.

Trata-se de um amplo catálogo de experiências turísticas, de um, dois ou três dias de duração, no que a Ciência é o elemento narrativo fundamental.

Com Mar de Ciência pretende-se que o viajante conheça e perceba estes singulares arquipélagos atlânticos e alguns dos seus porqués:
Quando e como se formaram as Ilhas Atlânticas, e qual é então a sua história geológica? E o seu meio marinho, por qué é tão rico e singular? Que factores influíram na configuração das suas paisagens vegetais? E o ser humano, como afectou na sua transformação? Se miramos ao firmamento numa noite estrelada desde as Ilhas Cíes, que vemos? De quando datam os primeiros assentamentos humanos?
Mar de Ciência oferece através de diferentes actividades e rotas científicas respostas a todas estas perguntas e a outras muitas mais…

Paquetes

Actividades

Os nossos pacotes de turismo científico põem-se a disposição dos viajantes, diferentes e originais itinerarios científicos a eleger relacionados com as áreas da Ciência de maior interesse para conhecer melhor, ou descobrir pela primeira vez o Parque Nacional: Geoloxia, Astronomía, Meio Marinho, Fauna, Flora, Ecologia e História.
As actividades renovar-se-ão em função dos meses do ano e as estações.

Deslocamentos

Mar de Ciência conta com navios para os deslocamentos. A bordo desenvolver-se-ão algumas das actividades, especialmente aquelas relacionados com o avistamento de aves e cetáceos, o conhecimento das grutas marinhas das ilhas e outras actividades de exploração do meio marinho.

Alojamentos

Mar de Ciência põe a disposição dos nossos viajantes lugares específicos para dormir nas Ilhas e a sua contorna: hotéis, casas rurais e cámpings.

Comidas

Todos os pacotes de Mar de Ciência incluem comidas nas Ilhas. Cada viajante terá o seu próprio “ Kit do explorador ” que incluirá todo o necessário para fazer um “ picnic científico” nas Ilhas ou em alta mar.

Consórcio

Reúnem-se por volta deste projecto seis empresas que representam a diferentes agentes dentro da corrente de valor do sector turístico na Galiza:

  • CIES. GAL. Portal de promoção e marketplace de xeodestino
  • VIO VIAJES: Agência de viagens maiorista minorista
  • OBSERVER: Sê-lo de qualidade turismo científico
  • HABITAQ: Consultora ambiental e turística
  • LUZLUX: Comunicação visual, conteúdos e publicidade
  • WIRELESS GALIZA: TIC-turismo

Com o apoio de